Anúncio Patrocinado


Preta Gil sobre novo coronavirusRezando pra vacina chegar

Preta Gil foi uma das primeiras personalidades do mundo dos famosos a ser contaminada pelo novo coronavírus no último mês de março.

Anúncio Patrocinado

Atualmente curada da covid-19, a cantora de Só o Amor comentou sobre os quase cinco meses em quarentena e sobre a vacina em seu perfil no Instagram.

“Ela faz o sextou dela!! Como há́ quase cinco meses, sempre em casa, com responsabilidade e rezando pra essa vacina chegar para todos o mais rápido possível. Se cuidem, não aglomerem, usem máscara”, declarou ela na publicação.

Nos comentários, diversos internautas cederam palavras de apoio e torcida a Preta Gil, afirmando que o desejo dela é o mesmo de todos.

“Linda! Tão humana, tão verdadeira! Morrendo de saudades de você!”, “Maravilhosa”, “Deus olhe por todos…. amém”, foram algumas das declarações feitas pelos seguidores.

Preta Gil falou da vacina contra o coronavírus no Instagram

Confira a publicação no perfil do Instagram @pretagil.

Polêmica com Thammy, Ivete fora do The Voice, Boca Rosa no hospital… o que bombou!
Preta Gil relembra polêmica com o pai por causa de álbum

Preta Gil revela ter iniciado sua vida sexual com mulheres: ‘Sou pansexual’

 

Em uma live realizada com a revista Vogue, Preta Gil falou abertamente sobre sua sexualidade e contou que começou a se relacionar com mulheres, na juventude.

"Eu só comecei a cantar e ir para frente das câmeras depois dos 28 anos, e, antes disso, eu me relacionava com mulheres, inclusive, iniciei minha vida amorosa e sexual com uma pessoa do sexo feminino. Depois, passei a ter mais namorados homens. Talvez seja por isso que as pessoas tenham uma imagem heterossexual sobre mim. Mas acho que sou pansexual, gosto de gente", disse.

Casada desde 2015 com Rodrigo Godoy, a artista falou sobre o afeto por homens brancos, algo latente em sua adolescência.

"Eu fui induzida a ter meu afeto ligado a homens brancos, porque fui criada em ambientes de predominância branca. Mas os meninos da minha escola não demonstravam interesse por mim e eu não entendia o motivo. Hoje sei que tem a ver com a cor da minha pele".

O preconceito racial, bastante citado na conversa, ficou evidente nas histórias da infância da filha de Gilberto Gil.

"Eu era motivo de chacota por causa do meu nome. Com 4 anos, pedi para minha mãe me chamar de Priscila. Além disso, tinham preconceito por eu ser filha de um preto famoso que foi exilado durante a ditadura".





Fonte do Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui