Anúncio Patrocinado


Rezar pedindo algo é pura prepotência. É como se você, criatura, estivesse dizendo para o Criador como ele deve proceder, pois de forma até presunçosa você demonstra acreditar-se mais preparado para decidir o que é melhor para si, mas não é só isso…

Quando você pede proteção, por exemplo, está alimentando a ideia de que é fraco, limitado, despreparado e reforça uma convicção equivocada de si mesmo. Acaba alimentando ideias de incapacidade, vulnerabilidade, enfim, mentiras que não correspondem ao Ser grandioso que você é.

Quando você pede por conquistas materiais está mais equivocado ainda, pois acredita que a sua realização depende de bens de consumo duráveis ou não duráveis, coisas de um mundo impermanente e ilusório. Realização não é nada disso, realização é conhecer o Real, como o próprio nome já diz, isso implica desconstruir toda uma identificação com o mundo de ilusões que o entorpece.

Anúncio Patrocinado

Quando você clama por justiça, está sendo até agressivo, pois julga que alguém errou com você, acredita ser uma vítima da incompetência universal, pois ela permitiu que tais coisas ocorressem e que você não é nem um pouco merecedor dos infortúnios que o acometem.

Quando pede para Deus arrancar a sua dor, está sendo acomodado. Acha mesmo que essa dor não teve uma fonte, não tem um objetivo e pode ser arrancada com a mão?

Mulher negra de costas sentada no parapeito de um prédio.
Edwin Andrade / Unsplash

Não, meu amigo, a dor é necessária para provocar inflexões em sua conduta, sem ela você não sairia do lugar, portanto não haveria crescimento.

A dor nos arranca da inércia, motiva mudanças, expande o nosso entendimento e desenvolve a nossa Consciência.

Se você quer rezar da maneira correta, fique em silêncio. A melhor forma de entrar em contato com Deus é por meio do silêncio, por isso a meditação é tão poderosa.

Jesus nos ensinou o Pai Nosso. Essa oração é perfeita, pois se resume a louvar e agradecer.

Você também pode gostar

Quando você quiser pedir algo, peça força e coragem para suportar tentações, nada mais, o resto é só focar na gratidão.

Essa é a maneira mais sensata de orar, pois repetir longos e exaustivos textos certamente não trará aquilo de que você mais precisa: o encontro consigo mesmo.

O post O encontro consigo mesmo apareceu primeiro em Eu Sem Fronteiras.



Fonte do Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui