Anúncio Patrocinado


São Paulo – Um dos problemas mais enfrentados pelos motoristas é o medo do combustível acabar antes de chegarem ao local desejado. Isso costuma ocorrer independentemente do tipo de carro. Mas a preocupação é ainda maior com carros elétricos. Quando a bateria de um carro elétrico chega ao fim, o motorista terá mais problemas para abastecê-lo novamente do que os motoristas de veículos movidos à combustão. Um3carregador comum demora cerca de 8 a 12 horas para abastecer completamente o automóvel.

Uma nova tecnologia, desenvolvida por cientistas da Universidade Penn State, nos Estados Unidos, pode ter achado uma solução para o problema: uma bateria elétrica-voltz, conhecida como EV, capaz de recarregar 100% o carro em cerca de 10 minutos. A bateria, segundo os responsáveis por seu desenvolvimento, consegue aguentar até 2 mil e 500 recargas, o que, em quilômetros, equivalem a cerca de meio milhão de quilômetros andados.

Anúncio Patrocinado

As baterias para carros, que são constituídas de íon-lítio, também são utilizadas em dispositivos eletrônicos como celulares, consoles de videogame ou computadores do tipo notebook. Porém, assim como ocorre nos dispositivos móveis, esse estilo de bateria possui um número limitado de recargas o que faz com que acabem se degradando, o que também é culpa do calor para qual estão expostas, mais rápido do que o usual – e é consideravelmente mais difícil trocar de carro do que trocar de celular ou computador.

A equipe da Penn State, porém, não é a primeira a pensar em um modelo de carregamento extremamente rápido: ele já existe nos EUA e é conhecido como XFC. Mas o tempo mínimo alcançado, até então, havia sido de cerca de 30 minutos por um abastecedor público, que permitia que o automóvel andasse por cerca de 144 quilômetros – e não preenchia a carga totalmente. A nova bateria EV é capaz de fazer com que o veículo ande por cerca de 300 quilômetros com uma carga completa.

A nova bateria, que pode ser considerada um avanço capaz de impulsionar a produção de carros elétricos, também possui limitações: enquanto estão abastecendo os automóveis, não é recomendável que sejam aquecidas a mais de 60 graus Celsius, por ser bastante perigoso e comprometedor para o bom funcionamento dela, além de deixar o processo de carregamento cada vez mais lento.

A equipe, porém, ainda não está satisfeita: os cientistas estão estudando se existe a possibilidade de desenvolver uma bateria EV capaz de carregar um carro em até 5 minutos. O relatório da pesquisa foi publicado na revista Joule.



Fonte do Artigo

Artigo anteriorGlobo peita Bolsonaro, exibe vídeo comprometedor do presidente e envolve a Record em polêmica
Próximo artigoBanda Scank chega ao fim após 30 anos e Samuel Rosa se pronuncia: “É a despedida”
Joana Sobrinho
Joana Sobrinho Inscreva-se 📽 Youtube Instagran Facebook Street Extreme ❌ 👻: joanasobrinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui