Taís Araujo apaga foto com “estrela” de filme, do qual faria o papel, após denúncia gravíssima

Tempo de leitura: 3 minutos


Taís Araujo (Foto: Divulgação)

A atriz da Globo, Taís Araújo e seu colega, o diretor Alê Braga ficaram chocados após a denúncias envolvendo a pesquisadora Joana D’Arc Félix que é foco de um projeto cinematográfico no qual os dois artistas estão envolvidos.

Segundo informações do Jornal O Estado de São Paulo, Joana D’Arc Félix foi acusada de falsificar um diploma da faculdade de Harvard. Taís é produtora associada do filme e Alê Braga o diretor do projeto, que contaria a vida da pesquisadora.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Ale Braga falou sobre o assunto: “Ainda é muito prematuro falar. Não tivemos gastos oficiais com o filme, tirando a nossa dedicação pessoal. Com isso, não saímos contratando pesquisadores, não fizemos essa pesquisa mais fina. Se ela é ou não formada em Harvard, estávamos confiando até o momento no Currículo Lattes dela, que é público, assim como nas informações de prêmios que ela ganhou. Mas estamos esperando ouvir a versão dela para a partir daí a gente poder pensar o que acontece de agora em diante”

Diretor de cinema, Ale Braga (foto: LETÍCIA ROMANHOLLI)

Ainda é muito prematuro falar. Não tivemos gastos oficiais com o filme, tirando a nossa dedicação pessoal. Com isso, não saímos contratando pesquisadores, não fizemos essa pesquisa mais fina. Se ela é ou não formada em Harvard, estávamos confiando até o momento no Currículo Lattes dela, que é público, assim como nas informações de prêmios que ela ganhou. Mas estamos esperando ouvir a versão dela para a partir daí a gente poder pensar o que acontece de agora em diante”, disse Braga em entrevista à Folha.

Ale também contou ao jornal Folha, que como o projeto do filme estava muito no ínicio, pesquisa mais profundas sobre a vida acadêmica de Joana, ainda não tinham começado. Ele disse, que conversou com Taís e junto com ela preferem ouvir explicações da pesquisadora antes de tomar qualquer atitude:

“A pesquisadora que ia fazer agora os contratos formais com as universidades para poder fazer a pesquisa fina de onde a gente poderia contar cada história e tudo mais, ela estava começando a trabalhar (…) Acho que isso que apareceu [a denúncia do Estado] a gente ia descobrir ao longo da pesquisa, mas eu realmente acho que preciso ouvir a Joana antes de qualquer coisa”.

Ainda falando ao jornal o diretor completou: “Conheci a Joana, os prêmios que ela recebeu, prêmios de enorme porte como, por exemplo, o “Faz Diferença”, do jornal O Globo, e vários outros. Ela sempre falou com a gente, com todos os detalhes muito interessantes. Eu fui a dez palestras dela. O ponto para mim agora é: eu quero entender o que está acontecendo”

O filme sobre a biografia da pesquisadora já tinha virado polêmica quando Taís Araújo recebeu diversas críticas ao comunicar que seria responsável por dar vida ao personagem. Nas redes sociais vários internautas questionaram sobre o tom de pele de Taís com o de Joana. A atriz da Globo desistiu do papel e resolveu ficar apenas como produtora do projeto.

Ainda sobre a polêmica do diploma falsificado Ale afirma: “A gente ficou muito próximo dela e desenvolveu todo um argumento do filme baseado nos fatos que a gente conhecida. O mais importante é que a gente não vai apontar dedos, nem para ela nem para quem fez a matéria, estamos em um momento de entender melhor”.

Segundo reportagem da jornalista Fabíola Reipert, do quadro A Hora da Venenosa, do jornal Balanço Geral, da Record, a atriz teria apagado de suas redes sociais, fotos com a pesquisadora Joana D’Arc Félix.

A professora e cientista Joana D’arc Félix (Foto Foto: Valdinei Malaguti/EPTV)





Fonte do Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *