Anúncio Patrocinado


Construção, de Tadashi Kawamata

A instalação em cartaz na Japan House, de Tadashi Kawamata, foi idealizada depois de uma visita do artista no ano passado ao centro cultural paulistano. Para tirá-la do papel, ele utilizou mais de 90 mil pares de hashis, aqueles usados nos restaurantes japoneses. Renomado no Japão, Kawamata é reconhecido por realizar instalações de grande dimensão com materiais pouco convencionais – fragmentos de madeira, pranchas, barris, cadeiras – e por discutir as necessidades e os desejos humanos. Aos ecologicamente corretos: ele optou por hashis que iriam para o lixo, por apresentarem pequenos defeitos. Onde: Japan House, Avenida Paulista, 52, Bela Vista, São Paulo, tel. (11) 3090-8900. Até 12 de abril.

Construção, de Tadashi KawamataJapan House/Divulgação

Translúcida, de Erica Mizutani

A galeria paulistana A7MA, sediada na Vila Madalena, exibe doze obras inéditas, entre fotografias, ilustrações e telas, da artista Erica Mizutani. Ela é conhecida pelas pinceladas delicadas, as cores intensas e as formas que levam a reflexões sobre força e leveza. No mundo de Erica, que a mostra permite aferir, o onírico se soma ao real e os sentimentos positivos têm espaço garantido. “A proposta principal é fazer com que todos os convidados se sintam confortáveis, preenchidos e saciados de calma e amor”, explicou a artista. “As formas transparentes e traços suaves trazem esses sentimentos, ao mesmo tempo em que as pedras e montanhas presentes em muitas das obras trazem a razão e a lucidez. E amor e lucidez é o que eu mais desejo neste momento”. Onde: galeria A7MA, Rua Harmonia, 95B, Vila Madalena, São Paulo, tel. (11) 2361-7876. Até 29 de março.

Anúncio Patrocinado
Translúcida, de Erica MizutaniErica Mizutani/Divulgação

Território e imagem, de Marc Ferrez

A mostra, exibida anteriormente no IMS Paulista, apresenta a extensa produção do fotógrafo Marc Ferrez (1843–1923) entre os anos de 1867 e 1923, durante os quais ele rodou o país. A serviço da Comissão Geológica do Império do Brasil, ele percorreu as regiões Nordeste, Norte e Sudeste para registrar a construção e a modernização de diversas ferrovias. Nascido e radicado no Rio de Janeiro, Ferrez documentou também intensivamente a capital do Império e seu entorno. A exposição reúne mais de 300 itens do acervo do IMS e de outras instituições, entre fotografias, álbuns originais, negativos de vidro, estereoscopias, autocromos, câmeras e equipamentos fotográficos. Onde: IMS Rio, Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, Rio de Janeiro. Até 15 de março.

Território e imagem, de Marc FerrezMarc Ferrez/Divulgação

Rio Night Fever, de Vincent Rosenblatt

Vivendo no Rio de Janeiro desde 2002, o fotógrafo francês Vincent Rosenblatt resolveu apontar sua câmera para a vida noturna das favelas e do subúrbio carioca. A mostra em cartaz na Galeria da Gávea reúne 50 imagens de bailes funks e grupos que saem às ruas na época do Carnaval. O que une todas elas? Suor e sensualidade. Onde: Galeria da Gávea, R. Marquês de São Vicente, 432, Gávea, Rio de Janeiro, tel. (21) 2274-5200. Até 3 de maio.

Rio Night Fever, de Vincent RosenblattVincent Rosenblatt/Divulgação



Link do Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui