Anúncio Patrocinado


É bem provável que você já tenha ouvido falar em Voltaire, um dos pais do Iluminismo. Dentre suas obras, pode-se destacar “Micrômegas”, uma história que mostra a viagem de um gigante por diversos planetas. Mesmo com sua larga experiência, esse gigante ficou impressionado com as atitudes de nós, seres humanos.

Em um trecho do livro, lemos o seguinte:

Anúncio Patrocinado

“(…) falou-lhes com muita bondade, embora no último se achasse um tanto agastado de ver que os infinitamente pequenos tivessem um orgulho quase infinitamente grande.”

O que acontece é que naturalmente possuímos o hábito de nos colocarmos sempre à frente dos outros, sejam pessoas ou animais. O individualismo e o modo como nos achamos o centro do universo são questões abordadas há séculos. Para se ter uma ideia, esse livro de Voltaire foi escrito em 1752. Estamos em pleno século XXI, e mesmo assim é comum vermos que de fato achamos que somos únicos no planeta. Não é bem assim, não!

É frequente ver o quanto colocamos os nossos problemas em um patamar que, na maioria das vezes, é completamente desnecessário. E sempre vem aquela comparação: meu problema é maior que o dele, e vice-versa.

Você também pode gostar de:

O que “Micrômegas ensina” muito claramente é que, por mais que achamos que os nossos problemas merecem atenção “universal”, é importante pararmos e refletirmos sobre se realmente é algo que merece total atenção, por isso é importante aprender o “Olhar de Sirius” – no livro, o gigante vem de um planeta da estrela Sirius –, pois assim é muito fácil ver o quanto nossos problemas são minúsculos em relação ao universo. É uma questão de saber como lidar com determinados sentimentos. Mesmo que inicialmente seja difícil, é importante não deixar o orgulho dominar e então deixarmos de achar que somos únicos.

Homem avaliando seus problemas

Na verdade, durante a vida passamos por muitos problemas em comum, mas sabe aquele ditado que diz que Deus não dá um fardo maior do que podemos carregar?! Pois então, isso é muito válido, ainda mais acompanhado do “Olhar de Sirius”. Se você acha que foi o único a sofrer por causa de determinado problema, saiba que não foi o único e que não será o único a superá-lo. É primordial aproveitar uma das nossas principais habilidades: a de observar. Tente evitar sofrer por causa de algo se você já viu alguém que sofreu com a mesma questão. Assim sendo, será muito mais fácil aprender que nessa escola da vida não é necessário passar pelo processo de viver um problema, enfrentá-lo e superá-lo, basta aprender a não errar partindo do ato da observação.

Se uma pessoa se deu mal por escolher determinado caminho, não faça o mesmo, entendeu? Não pense que deu errado somente a ela e que para você vai dar certo, isso é orgulho nosso, dos seres “infinitamente pequenos”. Devemos aprender com “Micrômegas” a buscar o conhecimento que está ao nosso redor. Se aprendermos a não cometer os mesmos erros que tantas vezes vemos se repetir com outras pessoas, esse será um grande passo para nos tornarmos seres gigantes, assim como o gigante Micrômegas!

Ah, caso você não consiga “escapar” de algum problema, lembre-se: “Olhar de Sirius”!

O post Como enxergar os problemas por outro ângulo com a ajuda de Micrômegas apareceu primeiro em Eu Sem Fronteiras.



Fonte do Artigo

Artigo anteriorEx-BBB trans Ariadna revela que Théo Becker pagou para fazer sexo com ela, vídeo ‘íntimo vaza’ e ele se pronuncia
Próximo artigoAna Maria Braga faz afirmação para Antônio Fagundes e recebe grave acusação na Globo: “Preconceito”
Joana Sobrinho
Joana Sobrinho Inscreva-se 📽 Youtube Instagran Facebook Street Extreme ❌ 👻: joanasobrinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui