Anúncio Patrocinado


São Paulo – Um brasileiro está entre os dez finalistas do Prêmio Rolex de Empreendedorismo (Rolex Awards for Enterprise) 2019. O ecologista João Campos Silva, de 36 anos, foi escolhido pelo seu projeto que visa salvar a espécie arapaima (piracuru), maior peixe de escamas de água doce do planeta e que habita a região amazônica. Atualmente, o peixe corre riso de extinção. João concorreu com 957 candidatos de 111 países.

Criado há 40 anos, o prêmio da marca Rolex busca projetos de homens e mulheres que ampliam fronteiras do conhecimento, contribuem para o bem-estar e protegem o patrimônio natural do planeta.O prêmio foi criado em 1976, quando o Oyster da Rolex completou 50 anos.

Anúncio Patrocinado

O projeto do brasileiro especializado em ictiologia (estudo dos peixes) não quer apenas preservar o pirarucu, mas também garantir alimento, cultura e subsistência das comunidades que dependem do ecossistema dos rios da região para suas vidas.

Votação do público

Pela primeira vez, haverá uma votação online para decidir os vencedores. Qualquer um pode entrar no site do prêmio para conhecer cada finalista e votar até 12 de junho. Nesse dia, os finalistas apresentarão seus projetos em Washington, D.C., nos Estados Unidos. Lá, um júri escolherá os cinco vencedores de 2019, levando em conta a votação do público. O anúncio final será feito em 14 de junho.

Cada vencedor levará para casa 200 mil francos suíços, que servirão para o desenvolvimento de seus projetos. Todos também levarão para casa um relógio Rolex.

É possível conhecer mais o trabalho de João no site do prêmio.

Com o mote “Perpetual Planet”,  a marca tem investido nas questões ambientais. Além do prêmio, a Rolex apoia a organização de proteção aos oceanos Mission Blue e tem parceria com a National Geographic Society, responsável pela coleta de dados sobre mudanças climáticas.



Link do Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui